quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Educação Física - Testa a tua capacidade aeróbica! - Uma actividade para o 2º e 3º ciclos e secundário


Quando fazes desporto ficas facilmente ofegante e com o ritmo cardíaco elevado (sentes que o coração bate muito)? Demoras muito a recuperar ou seja a repor os ritmos respiratórios e cardíacos? Sabes qual é a tua capacidade aeróbica? Sabes o que é o teste de Ruffier-Dickson?


            O teste de Ruffier-Dickson avalia o nível ou capacidade aeróbica de cada indivíduo, ou seja, a capacidade de mantermos em esforço durante um período considerável de tempo, bem como, a capacidade de recuperação no final do exercício. Fisiologicamente estas características estão relacionadas com o poder que o nosso coração possui para bombear o sangue e, consequentemente, com a oxigenação das células do nosso organismo.

            Este teste não mede a força física ou a potência muscular, mas a capacidade de realizar um esforço contínuo cuja duração e ritmo dependerá do estado e das características do nosso organismo.

Para realizares este teste apenas necessitas de saber medir as tuas pulsações, um cronómetro ou um relógio que indique os segundos, um papel e uma caneta ou lápis.
Já tens o material necessário? Então agora é só seguir as instruções.
 

1. Mede a tua pulsação por minuto (conta-a durante 20 segundos e multiplica por 3), em descanso, de preferência após um período de inacção física e de descontracção emocional. Anota o valor – P0.
2Faz 30 flexões de pernas em 45 segundos: de pé, com as mãos apoiadas numa mesa, flecte as pernas dobrando os joelhos e sobe novamente. Mede a tua pulsação novamente e anota o valor – P1.
3. Torna a medir a pulsação 60 segundos depois de teres terminado o exercício – P2.
4Calcula o índice de Ruffier-Dickson (R) utilizando a fórmula seguinte:
R = (P0 + P1 + P2 - 200) /10

5. Analisa os resultados obtidos tendo em conta as informações fornecidas: 
R < 0 - excelente,
0 < R < 5 - muito bom,
5 < R< 10 - bom,
10 < R< 15 - médio.
P1 > 2 x P0 - revela falta de treino, P1 eleva-se desproporcionadamente em relação a P0,
P2 > P0 + 10 - fraca recuperação,
P2 < P0 - excelente desaceleração cardíaca.
Constrói uma tabela para anotar os valores de P0, P1, P2 e índice de Ruffier-Dickson dos colegas da tua turma. Tendo em conta esta tabela e as informações fornecidas, analisa e debate os teus resultados e o dos teus colegas com a turma e o professor. A partir desta tabela constrói um gráfico com o valor do índice de Ruffier-Dickson de todos os alunos da turma e envia os teus resultados para o endereço ticiencia@minerva.uevora.pt.

Nota: cada indivíduo possui as suas características próprias e o resultado de um teste deste tipo é algo subjectivo por considerar um número limitado de factores.
Não deves, portanto, encarar o resultado que obtiveste como determinante do teu estado de saúde.

Informação retirada daqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...